Eis que 2022 chega ao fim! O balanço: balança mas não cai.

Olá amigos, alunos, clientes, parceiros e colegas,

Olá queridos e queridas !

Ufa, que ano maluco! Tantas energias diferentes: fim de pandemia, eleições copa e muito trabalho que nesta canseira da reta final dá até impressão de que o ano não rendeu mas agora, na hora de fazer a retrospectiva anual do estúdio, percebo que tanta coisa que aconteceu este ano… aconteceu este ano… rs… quero dizer, dá impressão que estas coisas aconteceram em um passado remoto, mas não, aconteceram este ano mesmo… Uau, incrível!

De qualquer forma o coração pede mudanças e mudanças são sempre trabalhosas. Já se passaram 7 anos da vida de autônomo e quem sabe agora seja a hora de seguir o plano “A” de vida e abrir o Estúdio de Arte Multimodal em uma porta comercial em alguma rua da Vila Buarque. Mas vamos lá fazer a tal retrospectiva…

Em Ensino, não cheguei a ministrar 500 horas de aulas particulares, o número mais baixo dos últimos 5 anos, porém, todas estas aulas foram dadas pelo estúdio e isso significa o maior número de aulas dos últimos anos. Aulas de Canto, Violão, Piano, Contrabaixo, Banjo, Composição, Produção Musical e Teoria e das danças Rockabilly, Charleston e Lindy Hop. Deixo um agradecimento especial aos alunos que a cada pequeno avanço me fazem brilhar os olhos: Yoko, Natalie, Sônia, Júnior, Honda, Zuardi, Benedito, Julian e Elisa, Mara, Luiz, Pedro, Marina, Andressa, Raquel, Alipe, Nilzete, Palhares. Além, é claro, de ter me tornado o professor oficial de musica da ONG Ser em Cena, um trabalho que me traz enorme realização, com este grupo realizamos 3 apresentações públicas neste ano. E agora mais no finalzinho do ano, retomar as aulas de Rockabilly em parceria com a professora Angela Missura. Ahh, não posso esquecer do Workshop de Pandeiro, o primeiro curso coletivo ministrado aqui no estúdio e dos 4 vídeos educativos publicados no canal do Youtube. Por sinal, se você ainda não está inscrito :

Clique aqui e em seguida inscreva-se!

Em Criação continuamos com as produções musicais: 6 músicas acompanhadas por vídeo clipe do Estados do Ser, o meu projeto de produção de versões das minhas músicas favoritas; Expectance (música eletrônica, audiovisual) em parceria com Juba Sprovieri, Batuques Ancestrais (música eletrônica, audiovisual) em parceria com HOLOCAOS, Blues do Fim do Mundo de Luiz Fonseca, 3 novas faixas do Let’s Hop o projeto de jazz dançante em parceria com Mara Falci; Paulo Serra cantando Give The Night; o Volume 3 do projeto Oh, Bum! de Benedito Bergamo; e mais algumas bases para apresentar junto com grupos de canto.

E as Performances, anteriormente, sem teatros e sem bares abertos, ficamos com uma baita vontade de apresentar por ai e acho que o destaque do ano foram as inúmeras CANTORIAS, meu projeto de voz e violão, apresentados tantas vezes no Amélia, Xangô, Parlapatões, etc. Agradeço fortemente aos apoiadores da Vila Buarque, à Ju, o Tonhão, Help, Aluísio….. eita nóis se for falar de todo mundo eu não paro de escrever mas com certeza esse impulso que vocês me dão é o que faz a coisa acontecer, e aos colegas músicos Waldomiro, Wendis, etc. Também as apresentações do Let’s Hop com Mara Falci são muito especiais (Pietá, Antiquário Bovero, etc). E agora o Coletivo não Tira Minha Brisa (Lapeju, etc), com os grandes parceiros Michel Weber e Miquéias Macuxi, o maior barato participar desse grupo e confesso que isso me motivou a organizar eventos também, já já eu falo disso. Também tem as apresentações do Oh, Bum! com o Benedito, segura essa dupla, hahahahaha, no Bar do Fabinho e em tantos outros saraus; as gravações da trilha sonora de Dudah Lopes para o musical Sentidos criado pela Momo. É realmente, as performances bombaram, e não para por ai, também teve a reapresentação online da peça Odisséia da Espera de Elisa Band e Nicholas Wahbba (Ser em Cena) e minha entrada em uma cia teatral OS ZLOTS e na peça SAPATHOS. Pra fechar o ano, uma competição de dança com a Tati Vietro e pegamos primeiro lugar… opa!

Evento pra dedéu, não tinha me dado conta, fora os eventos que eu comecei a organizar. Então agora uma nova modalidade de atuação do estúdio: Eventos e Curadorias. Essa história de organizar evento me deixa bem bagunçado mas com o tempo eu pego a manha. Foram 3 Shimmy Party, um baile de lindy hop, e o Showtime, show de talentos, graças à abertura do Espaço Parlapatões, da Editora Giostri e dos amigos Fernando Cyborg e Eli Abrantes.

Como sempre estudante! O ano também foi válido para aprimorar minha formação e estou às vésperas de concluir o meu quinto curso superior, pós-graduação em musicoterapia, portanto… em breve um novo Musicoterapeuta à sua disposição. Horas e horas ao piano, avanços no banjo e no violão um incrível curso de Dançability com Neca e Pri. Novas aulas de violão com o Paulinho do choro e muito aprendizado sobre escola de samba com o Rodrigo e Yuri do Bloco Cecílias e Buarques.

Caracas gente, que grande ilusão que estava vivendo sentindo o cansaço de fim de ano com a impressão que estava apenas “girando a lâmpada”. Tanta gente, tanta coisa, tanta arte. Como é bom ocupar este lugar no mundo e na vida dos afins.

E o que podemos esperar do ano que vem…

A arte proporciona o crescimento pessoal, desenvolvendo os sentidos e a capacidade de pensar e de agir de forma criativa e expressiva. Traz melhoras à qualidade de vida do indivíduo que se refletem em seus familiares, em seu trabalho e em nosso coletivo social.

DESEJO À TODOS UM FELIZ NATAL E RENOVAÇÃO !

Muito Obrigado e Um Grande Abraço,

Fernando Falci.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s